Um imóvel pequeno pode parecer bem maior; e um espaço que naturalmente recebe pouco sol pode ganhar aconchego. As possibilidades da luminotecnia são imensas e podem, inclusive, baratear a conta de energia elétrica.

Espelhos, cortinas leves ou persianas delicadas em tecido são recursos utilizados pelos designers de interiores para trazer mais luz e leveza aos ambientes. Paredes com cores e revestimentos claros, móveis e piso também ajudam bastante, mas para os arquitetos, a luz é o melhor recurso para criar atmosfera perfeita em cada ambiente.

No projeto original ou mesmo quando chega o momento de modernizar o imóvel, os profissionais conseguem transformar o ambiente com um projeto de luminotecnia adequado. O recurso é especialmente interessante para os imóveis menores em que cada cantinho iluminado valoriza a decoração.

Marcela Jannini é arquiteta e coordenadora de lançamentos da MRV Engenharia. Acostumada a executar projetos de imóveis decorados de todas as dimensões, ela ensina que a iluminação é um recurso de diversas aplicações. “Nós podemos dar foco para os lugares certos para trazer beleza e sofisticação aos ambientes, também podemos usar a luz para suprir diferentes necessidades nos cômodos”, explica.

Os pendentes continuam em alta em 2016 sobre mesas e bancadas, enquanto as lâmpadas embutidas e dispostas em trilhos móveis são aliadas de uma boa iluminação geral. Marcela destaca que em ambientes compactos basta uma peça na cor ou no material certo para conquistar o centro das atenções.

“O ideal é trabalhar com linhas que transmitam sensação de continuidade, que sugiram um ambiente alongado. Instalar uma linha iluminação ao longo da parede, por exemplo servirá para amplia-la visualmente naquele sentido”, recomenda Marcela.

VALE OURO

Em espaços pequenos, o uso de um pendente pode fazer toda a diferença. Utilizar uma peça que se harmoniza ou centraliza as atenções depende de cada projeto. Estude as proporções e faça a escolha que mais combina com você e com o local.

Economia e mais saúde com LED

Ambiente de cara nova e bolso mais cheio é uma combinação possível. O aumento da procura pelas lâmpadas de LED mostra que pensar em logo prazo é a melhor forma de economizar. Na primeira instalação, o sistema é caro e o custo por unidade pode assustar, mas compensa mês a mês. “A durabilidade é equivalente ao tempo de 50 lâmpadas incandescentes, oito lâmpadas compactas fluorescentes ou 16 lâmpadas halógenas.

A saúde também ganha porque as lâmpadas dicróicas esquentam e emitem radiação que leva ao envelhecimento precoce e ao aparecimento de manchas na pele – já as LED, não. Até o descarte é mais fácil porque o LED não leva metais pesados, chumbo ou mercúrio na composição, portanto, a lâmpada
tem baixo impacto ambiental.

Fonte: O Diário