Micro e mini geradores de energia são isentos do ICMS

Micro e mini geradores de energia são isentos do ICMS

A partir de 1º de janeiro de 2016 a energia elétrica gerada por fontes hidráulica, solar e eólica será isenta de pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em Mato Grosso. Serão beneficiados os projetos de micro e minigeração distribuída, popularmente conhecidos como autogeração de pequenas quantidades produzidas por residências, comércios e indústrias. A iniciativa do governo do Estado faz parte da política pública voltada para o setor energético e que está sendo desenvolvida pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec). A solicitação da inclusão de Mato Grosso partiu do secretário Seneri Paludo, e o projeto foi encaminhado para a Secretaria de Estado de Fazenda e apresentada pelo secretário da pasta, Paulo Brustolin, ao Conselho de Política Fazendária (Confaz), que aprovou esta semana a adesão do Estado ao projeto de autogeração, por meio do Convênio 16/2015. De consumidor a gerador, quem produzir a própria energia, além de ficar isento do pagamento da alíquota do ICMS, poderá fornecer o excedente à concessionária de energia e ficará com crédito junto à empresa para futuras compensações mensais. De acordo com Paludo essa iniciativa do governo faz parte da política pública que está sendo estabelecida para o desenvolvimento sustentável do setor energético no Estado. “Mato Grosso tem um grande potencial para a energia solar e queremos estimular esse uso de energia limpa”. Segundo o secretário da Sedec o impacto na arrecadação será baixo, já que hoje a geração de energia solar é muito pequena no Estado. “Em contrapartida, como esse mercado de energia fotovoltaica praticamente não existe no Estado, serão criadas oportunidades no setor de materiais elétricos, serviços diversos. E essa...
Arquitetos apostam em tecnologia de entretenimento na Casa Cor 2015

Arquitetos apostam em tecnologia de entretenimento na Casa Cor 2015

Empresa oferece equipamentos de última geração em som e imagem Entre os dias 9 de outubro e 29 de novembro, no Parque Shopping Maceió, A Casa Cor Alagoas abre as portas para receber há de novidade sobre arquitetura, decoração e paisagismo. Para compor seus espaços, 11 projetos da mostra contam com tecnologia de ponta em entretenimento. Som e imagem de última geração farão parte dos ambientes para mostrar soluções de diversão multimídia que cabem em todos os bolsos. Nos fins de semana ou diariamente, os brasileiros estão cada vez mais ligados no entretenimento multimídia para a sua família. Na telinha ou no telão, os consumidores exigem qualidade de imagem para viver experiências únicas que só o universo do entretenimento audiovisual pode proporcionar. “Hoje a tendência é o lazer dentro de casa, as varandas gourmet são os exemplos mais comuns. A ideia é tornar o ato de ouvir música e de ver um filme experiências únicas, capazes de transformar nosso humor e elevar nossa alma”, explicou Cinthia Coelho, diretora da Home Digital. A exigência dos clientes por uma boa caixa acústica também está aumentando. Como nosso paladar evoluiu através da alta gastronomia instalada em nosso Estado, nossa audição seguiu o mesmo ritmo a partir de lojas especializadas. E para usar toda essa tecnologia nada melhor do que um sistema de automação residencial para simplificar e deixar tudo ao alcance de um toque. Expondo soluções para múltiplos ambientes como: suíte de casal, sala de estar, quarto dos gêmeos, cozinha, área de serviço e dentre outros, a Home Digital vai mostrar como é ter economia, conforto e diversão com soluções tecnológicas acessíveis...
Investimentos e financiamento para energia renovável são tema de seminário em SP

Investimentos e financiamento para energia renovável são tema de seminário em SP

Evento promovido pelo WWF-Brasil acontece em 28 de setembro e terá representantes de instituições financeiras e de novos negócios Um dos maiores entraves ao crescimento do uso de fontes renováveis alternativas de energia é a dificuldade em obter recursos para viabilizar os projetos. Por isso, o terceiro seminário da série Diálogos Energéticos trará representantes do mercado financeiro (bancos, agências de investimento, consultorias) e de novos negócios discutindo desafios e oportunidades da geração sustentável de energia como uma alternativa em meio à crise energética. O encontro “Investimento de Impacto em Energia: financiamento e viabilidade financeira” acontece no dia 28 de setembro, às 14h, no SP Center, em São Paulo. O seminário terá abertura do secretário-geral do WWF-Brasil, Carlos Nomoto, e do diretor de relações institucionais da Febraban, Mário Sérgio Vasconcelos. Além disso, contará com as participações especiais de Kim Machlup, sócia da MOV Investimentos, e de Pedro Gamio, ex-viceministro de Energia do Peru – que trarão a perspectiva sobre impacto socioambiental e econômico dos investimentos, que podem ser positivos tanto no ambiente de mercado quanto de governo – e de Arnaldo Vieira de Carvalho, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que vem dos Estados Unidos para falar sobre investimentos em renováveis na América Latina. Em seguida, acontecerá o debate nacional, dividido em dois momentos. Na primeira mesa, será apresentado e debatido como vem se dando no Brasil o financiamento de negócios sustentáveis em Energia. Para isso, participarão representantes da consultoria Clean Energy Latin America (CELA), da Empresa Brasileira de Energia Solar (EBES) e da Nova Investimentos. Na segunda parte do debate, o financiamento para eficiência energética e para o consumo...
Casa de apenas 50 m² ganhou ares de loft

Casa de apenas 50 m² ganhou ares de loft

Entregue com materiais simples, a casa de 50m² no Jardim Aeroporto trazia o diferencial na estrutura que mudaria todo contexto do imóvel. O pé direito alto possibilitou na reforma a instalação de um mezanino, dando a cara de loft à residência de um publicitário. O projeto da arquiteta Letícia Rocha está relacionado aos detalhes. Como a casa era simples, ela abusou de nichos com granito, pastilhas nos banheiros, trocou de maçaneta, porta e incrementou o imóvel com muita iluminação. Em busca da primeira casa própria, o cliente, de cara, imaginou o conceito loft ao entrar ali. O principal desejo era pelo mezanino e que a residência, como um todo, ficasse aconchegante e intimista. “Ele é publicitário, então é muito antenado e criativo, o espaço foi pensado ajustando os desejos dele à personalidade criativa e alegre”, descreve Letícia. O mezanino foi feito em estrutura metálica, mas só depois de analisada a estrutura já existente na casa. “Utilizamos esse material no reforço estrutural, no mezanino e na escada que foi realizada em chapa de aço dobrada”, explica Letícia. Os degraus que levam até a parte de cima são de um amarelo vivo, fazendo mais uma graça na casa. O mezanino virou escritório do publicitário e comporta ele e mais um assistente. No piso, a arquiteta usou placas de compensado Naval que foram revestidas com com madeirado vinílico tipo click, ára que a madeira ficasse como acabamento na parte inferior e o vinílico no superior. A reforma custou em média R$ 40 mil, sendo quase R$ 9 mil apenas com o mezanino. Por gostar muito de cozinhar e receber amigos, o projeto...

UFRJ inaugura estacionamento que vai gerar energia solar

A Universidade Federal do Rio de Janeiro inaugurou hoje (18) na Cidade Universitária, na Ilha do Fundão, um estacionamento que vai gerar energia solar distribuída para todo o campus, proporcionando uma economia de R$ 40 mil por ano na conta de luz da instituição. A iniciativa é do Fundo Verde de Desenvolvimento e Energia para a Cidade Universitária da UFRJ, programa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado, criado por decreto governamental em 2012. É uma parceria entre o governo fluminense, a distribuidora Light e a universidade para financiar projetos de desenvolvimento sustentáve no campus universitário. Os projetos financiáveis são aprovados pelo Conselho do Fundo Verde e passam por licitação pública. Construído em área de 651,64 metros quadrados, o estacionamento – com capacidade para 65 carros – abriga 414 painéis solares fotovoltaicos, com capacidade de geração de 140 mil megawatts-hora (MWh) por ano. A energia é suficiente para abastecer até 70 famílias de quatro pessoas cada, cujo consumo médio atinge 167 quilowatts-hora (KWh) por mês. A energia gerada será utilizada para consumo próprio da universidade. O investimento no projeto soma R$ 1,6 milhão. Para a gerente do escritório de projetos do Fundo Verde, Andrea Santos, a ideia é ampliar a participação da energia solar no campus, devido ao grande consumo de energia elétrica . “Por isso, inserimos uma fonte renovável”, disse. O orçamento do Fundo Verde, estimado em torno de R$ 7 milhões anuais, resulta da isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) cobrado na conta de luz do ‘campus’, na Cidade Universitária. A energia que deixará de ser consumida representa uma economia na conta de...